17 de fev de 2010

Estudo de Caso

“Estudo de caso” – Estratégias de Intervenção para André

André tem uma dieta muito limitada e geralmente não come a merenda oferecida na pré-escola. Ele gosta de alimentos secos como pão, bolo, crackers e biscoito. A mãe sempre manda um pão com requeijão cremoso. Ele não come carne ou frutas. Suas preferências alimentares acabaram por limitar sua habilidade para aprender a usar talheres, mas ele se alimenta bem com os dedos.

META: Aumentar a variedade de alimentos na dieta de André.

CRIANÇA:
- Aumentar ou diminuir nível de alerta antes das refeições, quando necessário.
- Usar o protocolo de Wilbarger para reduzir hiper-sensitividade oral, tantar dar tato firme nos músculos do rosto.
- Usar uma veste pesada durante a alimentação.
- Deixar a criança participar da compra e preparação dos alimentos.
- Explorar as reações da criança a diferentes alimentos, sabores, temperatura, textura, consistência, cor, cheiro.
- Brincar com materiais sensoriais, ex: chantily em spray, massa de pão de queijo, pintura com pudim de caixinha, macarrão cozido, arroz, cereais.
- Aumentar força usando alimentos mais consistentes: bala de goma, chicletes.
- Usar histórias sociais ou cartões com símbolo para reduzir ansiedade e aumentar previsibilidade.

AMBIENTE:
- Checar o ambiente de alimentação: cadeira, mesa, estimulação, demandas sociais.
- Tente adaptar os utensílios posicionamento, ex: engrossar cabos, colher coberta com plástico ou decoração com cartoons preferidos.
- Envolver os pais no processo e garantir consistência em casa e na escola.
- Limitar as chances de lambiscar, para aumentar a fome no horário das refeições.
- Brincar com talheres e pratos na caixa de areia.
- Garantir que a família como junto com a criança para dar modelo.

TAREFA:
- Tente a abordagem “se ... depois ....” usando as comidas favoritas como recompensa.
- Dividir a comida em pedaços menores ou então tentar outra forma de preparação.
- Misturar gradualmente pequenas quantidades de novos sabores e texturas.
- Brincar com a apresentação da comida: cores, padrões (sopa de letrinha se o ponto forte da criança é a leitura).
- Acrescente uma comida nova na refeição ou apenas coloque um bocadinho no prato.
- Cheque como é a rotina logo antes da refeição, os antecedentes.
- Aumente o valor nutricional das comidas que a criança já come, peça ajuda a uma nutricionista,

EXPECTATIVAS:
- O progresso vai ser lento e esporádico, ele talvez nunca coma certos alimentos.
- Ele pode comer por algum tempo e depois não comer mais, seja paciente.
- Ajude os cuidadores a dar forma ao comportamento, evitando punições.
- Tenha certeza de que os cuidadores tenham uma boa compreensão do desenvolvimento típico da alimentação.

RACIOCÍNIO:
- O sistema sensorial está tendo dificuldade para lidar com certos aspectos da comida.
- Pode haver controle oro-motor pobre devido ao baixo tônus.
- O comportamento pode estar recebendo atenção demais e levando os hábitos durante as refeições.
- André pode estar sentindo a ansiedade dos pais em torno das questões alimentares.
- A necessidade de rotina e previsibilidade esta controlando sua dieta.

AVALIAÇÃO:
- Variedade de alimentos comidos por André; merendeira vai para a escola som alimentos variados; ele senta com outras crianças e experimenta novos alimentos, redução da ansiedade no horário das refeições.
- Uso de um diário de alimentação.
Exemplos preparados por Nancy POllock, TO

Preparando-se para a Escrita: Descanse o Lápis e Vá Brincar nas Barras!

As mãos da criança são uma importante ferramenta para o aprendizado. Com as mãos, ela controla o mundo à sua volta, constrói e cria tudo qu...