10 de abr de 2010

A Hora de Tirar a Fralda

- É importante que a criança dê sinais de que entende o que está acontecendo e o vocabulário relacionado à situação.

- O primeiro passo deveria ser monitorar quantas vezes ele faz xixi e em que horário durante alguns dias.

- Seja consistente no uso do vocabulário. Para crianças com autismo às vezes é difícil fazer generalizações a partir do vocabulário. Assim, se você usar a palavra “vaso” um dia, use a mesma palavra sempre. Associe a fotos. Seria interessante iniciar com fotos mostrando a seqüência que deve acontecer (por ex., baixar a calça, sentar no vaso ou ficar em pé, o que for mais fácil, por a roupa de volta, dar a descarga, lavar as mãos). Inicie com um ensaio verbal mostrando a seqüência dos acontecimentos; conte várias vezes, como se fosse uma estória. O ------ não vai mais usar fraldas; vai fazer xixi no vaso, etc. etc.... Isso deve acontecer um dia antes de você começar a tentar tirar a fralda. A estória pode ser repetida em casa e na escola, de preferência com as mesmas palavras.

- No dia de iniciar, conte a estória novamente, mostre as fotos, tire a fralda.

- Quando ele estiver bem preparado, leva-lo ao banheiro e tentar que faça xixi. Às vezes funciona oferecer água ou suco um pouco antes de leva-lo ao banheiro. Se não fizer nada, ajude-o a por a roupa de volta e não o recrimine, Tente novamente mais tarde. Se for bem sucedido, não dê a descarga enquanto ele estiver por perto, porque pode se assustar com o barulho. Se isso não for possível, avise-o de que vai fazer barulho.

- Se ele sentar no vaso, é importante que os pés alcancem o chão. Se isso não acontecer, coloque um banquinho ou uma caixa sob seus pés. Se ele demonstrar insegurança ao sentar no vaso, coloque um redutor. Faça com que seja sempre uma experiência tranqüila, sem surpresas.

- Não espere resultados imediatos, mas não volte atrás depressa demais. Tente repetir muitas vezes a experiência para que ele tenha a chance de aprender a seqüência.

- Cada experiência bem sucedida deve ser festejada. Eventualmente, quando ele já estiver mais habituado, vá diminuindo os elogios para que ele não tenha a idéia de manipular a situação. Quando ele fizer xixi na roupa, troque-o imediatamente, lembre-o de que é no vaso que deve fazer, mas não dê muita importância ao fato. Você não quer que ele aprenda isso para chamar sua atenção.

- Se possível, leve-o ao banheiro quando as outras crianças forem também.

- Para algumas crianças, funciona se puder ficar sem fraldas e tiver um peniquinho por perto. Quando começar a fazer xixi ou cocô, faça com que sente e termine no penico.

- Anote exatamente o que aconteceu se ele demonstrar medo ou insegurança em alguma das situações. Precisamos analisar bem para ver o que está interferindo no processo.

- Tanto quanto possível, deixe-o em controle da situação. Por exemplo, se demonstrar preferir sentar ao invés de ficar em pé, deixe que a escolha seja dele.

- Não importa quanto tempo leva o processo de tirar as fraldas. Pode ser que seja rápido ou lento; o importante é que sinta que está fazendo progresso.

Por que a Terapia Ocupacional é importante para o Autismo ?

Estima-se que 60 a 70% das crianças com TEA (Transtorno do Espectro Autista) apresente um distúrbio sensorial (Adamson, 2006). Estudos têm ...