22 de abr de 2009

Crianças com TDA/H - Sugestões para Mudanças de Comportamento

MUDANÇAS NO AMBIENTE
Clareza, estrutura e previsibilidade ajudam pessoas com TDA/H a viver normalmente. Seguem algumas sugestões para tornar o ambiente de seu filho tão estável quanto possível. São apenas sugestões, mas os princípios podem ser aplicados a muitas outras situações.

Aumente a Clareza
Defina regras, conseqüências e recompensas – Com demasiada freqüência, parece que a criança com TDA/H está sendo teimosa. Apesar de seus esforços para estabelecer regras, continuam a quebrá-las e parecem surpresos quando punidos. Para evitar esses problemas, assegure-se de discutir as regras com seu filho. Escreva-as e veja se realmente entendeu. Por exemplo, você pode escrever “ser limpo”, mas a criança não entende “limpo”, a não ser que você defina o que quer dizer: “seu quarto precisa ser limpo toda semana, os brinquedos precisam ser guardados embaixo da cama, você precisa tomar um banho”. Essas regras têm um significado muito claro, que não podem ser interpretado diferentemente. Escreva essas regras, a conseqüência por quebrá-las e a recompensa por completá-las. Para crianças pequenas use desenhos ou símbolos. Coloque-as em um lugar visível, onde todos podem vê-las. Para tornar isso mais fácil para a criança, permita-lhe estabelecer algumas regras com você também.

Ajude a criança a entender os passos de uma tarefa – A criança com TDA/H, muitas vezes tem dificuldade em terminar uma tarefa. Para tarefas comuns, é útil ter uma lista colada perto da tarefa. Novamente, use símbolos e figuras para a criança pequena. Essa lista pode ser usada para uma variedade de tarefas, tais como: limpar um quarto, alimentar os animais ou ajudar a lavar a louça. As listas também são úteis para rotinas diárias tais como aprontar-se para a escola ou ir para a cama.

Aumente a Estrutura
Tenha um lugar para tudo – Pense em algo que você gostaria de organizar – como os brinquedos das crianças ou a correria na hora de ir para a escola – então, arrume um lugar para isso. Para os brinquedos, por exemplo, faça caixas e cole figuras dos brinquedos. Quando sua criança acabar de brincar com o brinquedo, assegure-se de que guarde na caixa imediatamente, ou tenha uma sessão para guardar tudo antes de ir para cama. As caixas com as figuras são bons lembretes. Para a rotina da manhã, tenha um lugar para a jaqueta da criança, dinheiro para o lanche ou lancheira e mochila perto da porta. Assim que a criança chega em casa, faça com que ponha as coisas no lugar. Na noite anterior verifique que a mochila esteja pronta – assegure-se que a lição de casa e os livros estão na mochila antes de ir para cama. Isto pode eliminar a correria pela casa a procura de itens espalhados.

Use vários “timers” e despertadores – crianças com TDA/H frequentemente não prestam atenção à hora. O conceito de “vamos sair em dez minutos” não tem significado para eles. Além disso, detestam ouvir o tempo todo o horário e o que precisam fazer. “Timers” e despertadores podem ajudar a cuidar desses problemas. Se sua criança tem quinze minutos antes da hora de ir para a cama, marque no timer de modo que possa observar até que se aproxime do zero. Se tem de alimentar um animal todas as noites ou ajudar a por a mesa a uma certa hora, um despertador pode ser um lembrete simples e eficaz das tarefas.

Aumente a Previsibilidade
Tenha um horário consistente e avise sobre mudanças – Um horário diário pode ser uma coisa muito reconfortante, especialmente para uma criança com TDA/H. Se há uma sequência de eventos, é muito mais fácil para ele ou ela se lembrar do que e quando fazer. Isso aplica às atividades do dia a dia como se aprontar para a escola, eventos como escotismo ou times esportivos e eventos menos regulares como ir à casa da avó ou a Páscoa. Entretanto, uma criança com TODA/H, pode ficar fixada nesse horários e é importante avisá-la com antecedência de mudanças. Isso pode significar lembrá-la com alguns dias de antecedência e lembrá-la várias vezes durante o dia do evento.

Remova barulhos imprevisíveis e trânsito – Quando uma criança finalmente parece se organizar o suficiente para começar a trabalhar em alguma coisa, pode parecer que se distrai facilmente com um avião que passa ou um quadro na parede. Obviamente, se você quer que a criança trabalhe bem não é uma boa idéia colocá-la em frente a uma janela ou uma parte mais movimentada da casa. Ajude-a a encontrar um lugar em que trabalhe bem, mas assegure-se de envolvê-la no processo – a criança pode ter preferências sobre as quais você não pensou. Pode trabalhar melhor enquanto deitada ou em pé ao lado da mesa. Pode preferir alguma música de fundo ou luz suave. Não isole a criança na tentativa de colocá-la em um lugar em que se distrai menos. A criança permanecerá mais na tarefa, se você estiver por perto para olhar o progresso.

MUDANÇAS NO COMPORTAMENTO
A criança já tem um padrão de comportamento que o medicamento não pode mudar. Alguns desses comportamentos provavelmente causam problemas para ela (e você). As seguintes técnicas mudam um comportamento por vez recompensado bom comportamento e ignorando comportamento inadequado.

Estes são três passos para modificar comportamento.

1. Defina o problema de uam forma positiva – A verdadeira arte aqui é não mencionar o problema, mas falar sobre o comportamento desejado. Trabalhe para atingir o comportamento desejado ao invés de tentar remover o indesejável. Seja muito específico. EX: Não tente impedir a criança de se mexer muito, ao invés disso tente fazer com que permaneça sentada durante a refeição toda. Não tente corrigir a desordem, mas focalize em guardar o material escolar no lugar certo.
2. Estabeleça um gol razoável – Quando você definiu o problema de um modo positivo, você definiu um gol. Entretanto, pode ser demais para a criança. Divida-o em passos menores. Se você estiver trabalhando para conseguir que permaneça sentado durante a refeição, comece com sentar durante cinco minutos, depois, 6, 7, 8 ... Se está trabalhando em guardar o material escolar, primeiro trabalhe em guardar a jaqueta da escola e a lancheira no lugar certo, depois acrescente arrumar a mochila para a escola antes de ir dormir, depois um lugar para guardar a lição de casa, depois manter a mesa em ordem.
3. Trabalhe para atingir o gol – Crianças com TDA/H respondem melhor a recompensas e conseqüências imediatas. Elogia a criança com freqüência mesmo que não tenha completado o gol mas tenha feito algum progresso em direção a ele tal como “gosto muito do jeito que você está sentado quieto fazendo a lição de casa”. Use comentários específicos e evite generalizações como “você é um bom menino” o que confundirá a criança quando levar uma bronca mais tarde. Você pode usar esses princípios sozinha mas alguém que trabalhe na área de saúde, com base em mudanças comportamentais é geralmente muito útil no processo.

Por que a Terapia Ocupacional é importante para o Autismo ?

Estima-se que 60 a 70% das crianças com TEA (Transtorno do Espectro Autista) apresente um distúrbio sensorial (Adamson, 2006). Estudos têm ...