24 de ago de 2010

Integração Sensorial - O conceito

Todas as informações que recebemos sobre o mundo nos chegam através dos sistemas sensoriais. Geralmente não estamos conscientes deles porque muitos processos sensoriais acontecem a nível inconsciente no sistema nervoso. Embora todos estejamos familiarizados com os sentidos envolvidos na gustação, olfação, visão e audição, geralmente não nos damos conta de que nosso sistema nervoso também percebe toque, movimento, força da gravidade e posição do corpo. Assim como os olhos detectam informação visual e a transmitem para o cérebro para interpretação, todos os sistemas sensoriais têm receptores que recebem informação a ser percebida pelo cérebro. Células na pele mandam informação sobre toque, dor, temperatura e pressão. As estruturas dentro do ouvido interno detectam movimento e mudanças de posição da cabeça. Componentes dos músculos, articulações e tendões dão uma consciência da posição do corpo.

Embora para a maioria das pessoas os sentidos do tato, movimentação e posição do corpo sejam menos familiares que visão e audição, eles desempenham um papel crítico em nos ajudar a funcionar na vida diária. Por exemplo, o sentido do tato torna possível que uma pessoa ache a lanterna na gaveta quando a força acaba. A sensação tátil também desempenha um papel importante na proteção contra o perigo; pode sinalizar, por exemplo, a diferença entre o toque macio dos dedos de uma criança e as pernas de uma aranha.

O sentido vestibular responde ao movimento do corpo através do espaço e à mudança na posição da cabeça. Ele coordena automaticamente os movimentos dos olhos, cabeça e corpo. Se este sentido não estiver funcionando bem, é impossível para a criança olhar para a cima para o quadro negro e de volta a seu papel sem perder o lugar. É difícil andar em um caminho com pedras sem cair ou manter o equilíbrio em um pé só o tempo suficiente para chutar uma bola. O mesmo sentido vestibular é central para a manutenção do tônus muscular, coordenação dos dois lados do corpo e manutenção da cabeça em boa posição contra a gravidade. O sistema vestibular pode ser considerado como a fundação para orientação do corpo em relação ao espaço que o circunda.

O sentido de propriocepção se relaciona de perto com o sentido vestibular. Ele nos dá uma consciência da posição do corpo. É a propriocepção que torna possível que uma pessoa guie sua perna ou braço com grande habilidade para ajustar automaticamente o movimento sem ter de observar cada ação. Quando a propriocepção está funcionando de forma eficaz, a posição do corpo de um indivíduo é ajustada automaticamente para evitar que caia de uma cadeira. A propriocepção também permite que a mão manipule com habilidade objetos tais como lápis, botões, colheres e pentes. Descer da calçada de modo sincronizado e coordenado também é conseqüência de propriocepção eficiente.

Os sistemas vestibular, tátil e proprioceptivo começam a funcionar muito cedo na vida, mesmo antes do nascimento. Conforme o desenvolvimento prossegue, esses sentidos básicos são intimamente relacionados e formam interconexões com outros sistemas do cérebro. O relacionamento entre os vários sentidos é complexo e necessário para que a pessoa interprete a situação de maneira exata e dê uma resposta apropriada. É esta organização dos sentidos para o uso que é chamada de integração sensorial (I.S.).
A integração sensorial não apenas nos permite responder apropriadamente a sensações que são recebidas como também guia o modo que agimos sobre o ambiente. Por exemplo, planejamento motor (ou praxis) é uma habilidade importante que depende de I.S. eficiente. Planejamento motor envolve ter uma idéia sobre o que fazer, planejar uma ação e executá-la. Novas ações são planejadas usando o conhecimento de experiências passadas e as sensações que as acompanham.

Os sentidos tátil, vestibular e proprioceptivo são particularmente importantes em dar conhecimento sobre como o corpo se move e como pode ser usado para agir sobre seu ambiente. Quando o planejamento motor ocorre, a pessoa é capaz de lidar com uma tarefa completamente desconhecida organizando uma ação nova. Um exemplo é a criança que encontrando um triciclo pela primeira vez, é capaz de descobrir como subir e descer dele sem instruções ou ajuda. O planejamento motor envolve atenção consciente à tarefa , enquanto transmite a informação a respeito das sensações inconscientes do corpo.

Para a maioria das crianças a I.S. se desenvolve no decorrer das atividades normais da infância. A habilidade de planejamento motor é um resultado natural do processo, como o é a habilidade de responder a sensações que chegam de um modo adaptativo. Quando o processo de I.S. é desorganizado, podem se tornar evidentes vários problemas de aprendizagem, desenvolvimento ou comportamento.

Por que a Terapia Ocupacional é importante para o Autismo ?

Estima-se que 60 a 70% das crianças com TEA (Transtorno do Espectro Autista) apresente um distúrbio sensorial (Adamson, 2006). Estudos têm ...