7 de mar de 2013

Problemas de coordenação motora elevam risco de criança ter depressão



Dificuldades na realização de atividades do cotidiano, como escrever ou correr, podem desencadear problemas emocionais de jovens em idade escolar

Crianças que apresentam sintomas de transtorno do desenvolvimento da coordenação (TDC) aos sete anos de idade podem correr maior risco de sofrer de depressão e outros problemas de saúde mental a partir dos dez anos. Essa é a conclusão de um estudo divulgado nesta segunda-feira no periódico Pediatrics e desenvolvido na Universidade de Bristol, na Grã-Bretanha.
 
Crianças com transtorno de desenvolvimento da coordenação (TDC) têm problemas de habilidade motora e encontram dificuldades em realizar atividades do cotidiano, como amarrar o cadarço, andar de bicicleta, escrever e praticar esportes.
Nessa pesquisa, foram analisados dados de 6.902 crianças que haviam participado do Estudo Longitudinal de Pais e Filhos Avon. Os especialistas se basearam no Manual de Diagnóstico e Estatística para Distúrbios Mentais e aplicaram testes para determinar se as crianças tinham o transtorno de desenvolvimento da coordenação. Os participantes e seus pais também responderam a questionários sobre as características de comportamento e saúde mental das crianças.
Ao todo, 346 crianças analisadas apresentavam o transtorno aos sete anos de idade. Aos dez anos, elas tinham duas vezes mais chances de terem depressão e quatro vezes mais riscos de apresentarem outros problemas de saúde mental.
 
De acordo com os autores do estudo, grande parte dessas dificuldades não se deve ao transtorno em si, mas aos problemas que ele acarreta, como falta de autoestima, problemas de relacionamento e dificuldades no desenvolvimento escolar. Para os especialistas, a prevenção e os cuidados com a saúde mental de uma criança devem fatores chave na abordagem dos jovens com problemas de coordenação motora.

CONHEÇA A PESQUISA

Título original:
Mental Health Difficulties in Children With Developmental Coordination Disorder

Onde foi divulgada: periódico Pediatrics

Quem fez: Raghu Lingam, Marian J. Jongmans, Matthew Ellis, Linda P. Hunt, Jean Golding e Alan Emond

Instituição: Universidade de Bristol, Reino Unido

Dados de amostragem: 6.902 crianças

Resultado: Crianças que, aos sete anos de idade, sofrem de problemas de desenvolvimento de coordenação motora têm duas vezes mais chances de apresentarem depressão e quatro vezes mais riscos de demonstrarem outros problemas mentais aos dez anos de idade

Fonte: http://veja.abril.com.br/noticia/saude/problemas-de-coordenacao-motora-elevam-risco-de-crianca-ter-depressao



Saiba mais:


TRANSTORNO DO DESENVOLVIMENTO DA COORDENAÇÃO (TDC)
O Transtorno do Desenvolvimento da Coordenação (TDC) ocorre quando há atraso no desenvolvimento de habilidades motoras ou dificuldades para coordenar os movimentos, que resultam em incapacidade da criança para desempenhar as atividades diárias.

O diagnóstico pode ser feito pelo médico, que vai se certificar de que:

1) os problemas de movimento não são devidos a qualquer outro transtorno físico, neurológico ou comportamental conhecidos;

2) se mais de um transtorno está presente. As características das crianças com TDC geralmente são notadas primeiro por aqueles mais chegados a elas, pois as dificuldades motoras interferem no desempenho acadêmico e/ou nas atividades de vida diária (ex.: vestir, habilidade para brincar no parquinho, escrita, atividades de educação física).

Acredita-se que o TDC afete 5% a 6% das crianças em idade escolar e tende a ocorrer mais freqüentemente em meninos. O TDC pode ocorrer sozinho ou pode estar presente na criança que também tem distúrbio de aprendizagem, dificuldade de fala/linguagem e/ou transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH).
Fonte: CanChild Centre for Childhood Disability Research
Tradução: Lívia C. Magalhães, Ph.D., TO (UFMG). Revisão: Jacinta Ribeiro

Por que a Terapia Ocupacional é importante para o Autismo ?

Estima-se que 60 a 70% das crianças com TEA (Transtorno do Espectro Autista) apresente um distúrbio sensorial (Adamson, 2006). Estudos têm ...