28 de jan de 2010

Atenção, Professores ! Última chamada !

Observe se você tem algum aluno que apresenta alguns destes comportamentos:

- Cai com freqüência da cadeira.
- Não consegue permanecer sentado.
- Quando sentado, movimenta-se o tempo todo.
- É desorganizado, desajeitado e distraído.
- Possui atenção de curta duração.
- Frustra-se facilmente, não tolera desafios.
- É irritável e impulsivo.
- É agressivo com os colegas de classe.
- Bate ou empurra os colegas quando se aproximam.
- Não suporta ser tocado, não gosta de ficar próximo aos outros.
- Move-se muito lentamente ou sempre muito rápido.
- Permanece sempre em movimento, tamborila os dedos sobre a mesa, balança as pernas.
- Não suporta as aulas de educação física.
- Tem dificuldades para determinar a preferência (ou dominância) lateral.
- Tem dificuldade com o traçado na escrita.
- Tem dificuldades em manter a letra cursiva na linha.
- Tem dificuldades com atividades de pintura, colagem e argila.
- Apresenta traçado fraco, irregular e desalinhado.
- Tem dificuldade para a leitura.
- Permanece com a escrita espelhada ou troca números e letras.
- Apresenta linguagem imatura para a idade ou dificuldade na fala.
- É inseguro, retraído, isolado ou excessivamente tímido.

Bem ! Quando associados, esses comportamentos são indicadores de uma Disfunção de Integração Sensorial (DIS), muito comum em alunos com distúrbios ou dificuldades de aprendizagem. A avaliação de um Terapeuta Ocupacional (com especialização em integração sensorial) é recomendada.



Fonte: O processamento sensorial como ferramenta para educadores: facilitando o processo de aprendizagem (Momo, Silvestre, Graciani)

Por que a Terapia Ocupacional é importante para o Autismo ?

Estima-se que 60 a 70% das crianças com TEA (Transtorno do Espectro Autista) apresente um distúrbio sensorial (Adamson, 2006). Estudos têm ...