10 de fev de 2017

Como ajudar a sua criança a recortar !

Criar oportunidades para que seu filho posso recortar livremente é de extrema importância para o seu desenvolvimento motor e super importante para o seu desenvolvimento acadêmico.
Hoje em dia, nas escolas, assistimos a uma ambivalência na introdução das tarefas com tesouras, uma vez que estas trazem consigo alguns riscos na sua utilização. Esta cautela torna-se, não raras vezes num excesso de zelo que é prejudicial ao desenvolvimento das crianças. Competências para recortar não aparecem de repente do desenvolvimento da criança, são alvo de uma maturação demorada e que requere a prática serena e repetitiva de muitas passos até à perfeição. Convém então percebermos o que podemos fazer para ajudar a criança a ter mais sucesso e mais segurança no momento de usar as tesouras.
Quando é que o meu filho está pronta para recortar?
Obviamente que isso vai ser diferente de criança para criança mas há alguns sinais que nos indicam acerca de preparação da criança para as tarefas de tesoura e papel. Para ser capaz de recortar a criança tem que ser capaz de mover os seus dedos mãos e braços de forma bastante coordenada. Por outro lado, esta atividade promove o desenvolvimento de coordenação de lateral, coordenação olho mão e capacidades manipulativas.
Estamos habituados a pensar no recortar com uma tarefa de uma só mão que tem que pegar na tesoura e ser capaz de percorrer uma linha sem falhas. Contudo recortar é bem mais complexo do que isso. Não basta “apenas” pegar na tesoura corretamente, a criança deve também ser capaz de usar a mão contralateral (aquela que não pega na tesoura) para manter o papel na posição correta e em recortes mais complexos mover o papel à medida que avança. 
Normalmente a criança começa a mostrar interesse e capacidade para usar a tesoura por volta dos 2 anos de idade. Nesta fase os seus movimentos são simples e com movimentos associados do resto do corpo na altura de abrir e fechar as tesouras. Por volta dos 28 meses a criança começa a cortar o papel com maior fluidez e é possível ver-se já uma tentativa de recortar pelas linhas.
É desde já importante selecionar a melhor ferramenta de trabalho. Quando a criança está a começar, o ideal é usarmos uma tesoura de mola, (idealmente sem lâmina) deste gênero:
O problema da falta de lâmina é que muitas vezes trava e acaba por rasgar o papel, deixando a criança frustrada. Com a sua supervisão pode experimentar tesouras com mola e lâmina, que serão o passo de progressão natural:


Estas tesouras encontram-se facilmente em qualquer superfície comercial.
A mola ajuda na parte de abrir a tesoura, que normalmente é o mais complicado. Se houver dificuldade com o enfiamento dos dedos e posicionamento da mão, talvez seja boa ideia considerar uma tesoura menos exigente, tipo esta: 
Estas tesouras facilitam a pega e diminuem a exigência da tarefa. É especialmente interessante quando estamos a desenvolver as capacidades de recorte em crianças com Necessidades Educativas Especiais – o melhor será comprar na amazon. (Se conhecer algum sítio físico em Portugal que a venda, partilhe connosco!)
E como devo introduzir isto à minha criança? 
Primeiro temos que perceber que quando estamos a recortar o difícil não é só abrir e fechar a tesoura mas também (e às vezes principalmente) usar a mão contralateral/não-dominante para segurar no papel e rodá-lo quando for necessário.
Normalmente o papel que usamos é muito fino e mais difícil de controlar. Por vezes é mais fácil começar com papel de cartolina ou cavalinho, em pedaços mais pequenos (por exemplo A6) e ir gradualmente passando para um papel mais fino e mais largo. 
Eu costumo começar sempre por recortar plasticina – pequenos rolinhos que as crianças podem cortar em pedaços pequenos. É super divertido e não soa nada a trabalho e sim a brincar!
http://mamapapabubba.com/2013/07/11/strengthening-scissor-skills-with-play-dough/
Assim pode tentar o seguinte caminho:
  • minhocas de plasticina – cortar em bocadinhos;
    • podemos fingir que estamos a cortar salsichas
  • palhinhas de plástico (das que usamos para beber) e fazer o mesmo – cortar aos pedacinhos;
  • tiras de papel cavalinho para cortar em quadradinhos pequenos – sem linhas – cortar à vontade;
  • tiras de papel cavalinho para cortar em quadradinhos pequenos – com linhas grossas – cortar em cima da linha;
    • podemos dizer que a tesoura é um comboio e pode passar em cima da linha
  • Tiras de papel mais larga e continuamos a cortar em cima da linha;
    • Podemos jogar com a grossura das linhas para ser mais fácil para a criança cortar em cima delas e ter sucesso
  • Ir graduando… aumentando a largura do papel, comprimento da linha e/ou grossura do papel;
Após estes passos, começamos a introduzir as linhas curvas e os círculos. Para isso respeitamos as questões que falamos acima para a grossura do papel e linha e vamos começar com linhas retas e aproximando das curvas, por exemplo:
Para chegarmos ao círculo começamos por recortar formas “circulares” com linhas retas:
E agora… é repetir! A prática leva à perfeição lembra-se? Então dê tempo e oportunidades para que a sua criança possa dominar todo este complexo processo. Não a pressione! Apenas dê o suporte necessário!
Texto retirado de :https://marcoleaoto.wordpress.com/2016/12/14/como-ajudar-a-sua-crianca-a-recortar/

Preparando-se para a Escrita: Descanse o Lápis e Vá Brincar nas Barras!

As mãos da criança são uma importante ferramenta para o aprendizado. Com as mãos, ela controla o mundo à sua volta, constrói e cria tudo qu...